Código de Ética


Da Comunicação Científica e Social


Art.13º : Ao terapeuta deve ser assegurada a mais ampla liberdade na realização de seus estudos e pesquisas, bem como no ensino e treinamento, não sendo, porém, admissíveis:


a) desrespeitar a dignidade e a liberdade de pessoas ou grupos envolvidos em seus trabalhos;


b) promover atividades que envolvam qualquer espécie de risco ou prejuízo para seres humanos ou sofrimento desnecessário para animais;


c) Subordinar investigações a sectarismos que viciem o curso da pesquisa ou seus resultados.


Art. 14º : Na publicação de trabalhos científicos, o Terapeuta Floral deverá:


a) Citar as fontes consultadas;


b) ater-se aos dados obtidos e neles basear suas conclusões;


c) mencionar as contribuições de caráter profissional prestado por assistentes ou colabores;


d) obter autorização expressa do autor e a ele fazer referência, quando utilizar fontes particulares ainda não publicadas;


e) impedir que sejam entendidos como seus trabalhos de outros autores.


f) nas publicações, com caráter de divulgação científica, o terapeuta floral deve apresentar os assuntos com a necessária prudência, sem qualquer caráter autopromocional ou sensacionalista, levando em conta o bem estar da população;


g) em todas as comunicações científicas ou de divulgação para o público, de resultados de pesquisas, de relatos ou estudos de casos, o terapeuta floral é obrigado a omitir ou a alterar quaisquer dados que possam conduzir à identificação do cliente;


h) na divulgação, por qualquer meio de comunicação social, o terapeuta floral não poderá utilizar em proveito próprio, depoimento de cliente ou de ex-cliente seu, sem autorização expressa do mesmo.


Continua >>